PÓS-GOLPE: O DIA SEGUINTE

O dia começou melancólico e o Cazuza não cantaria “Pro dia nascer feliz”.

  Sim, é verdade que a sociedade começou a se interessar mais por política e por discussões progressistas. Entretanto, é importante embasar seus argumentos de forma sólida ao não se deixar influenciar pela grande mídia.

  O país vive um momento histórico e sei que os deputados que votaram “sim” pela admissibilidade deste processo de impeachment, serão lembrados daqui há alguns anos de forma extremamente negativa. Alguns desejam cargos em detrimento de uma biografia limpa. A histeria, o lampejo coletivo em prol da mudança é muita ingenuidade. A condução deste processo paradoxal tem notória motivação política – desde o início – e faz uma ruptura em nossa democracia para acabar com esse “projeto criminoso de poder”, afinal, é criminoso você efetuar políticas públicas assistencialistas – mesmo que países desenvolvidos também o façam – O governo da Dilma é indefensável, mas a democracia é mais do que defensável, é primordial.

  O programa de governo de Michel Temer (PMDB) além de não possuir legitimidade alguma, será um governo neoliberalista que promete trazer sustentação à economia. Entretanto, através de reformas na previdência e da flexibilização da CLT como pautas prioritárias. Atentem para o fato da importância do poder legislativo no cenário político. Atentem para o caráter depreciativo e determinante da bancada evangélica. Atentem para a felicidade da grande mídia corporativa. Atentem para os deputados que votaram “sim” (vide Paulo Maluf, Bolsonaro e tantos outros). Espero que o que esteja acontecendo abra um precedente para repensarmos a nossa democracia representativa e lutarmos por uma democracia direta com mecanismos exercidos pela sociedade civil.

Leandro Barbosa

Assuntos relacionados:

  • Nenhum assunto relacionado

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>